quarta-feira, 7 de abril de 2010

NO JARDIM CÓSMICO/PARA RACHA E SEU CÂNTARO DE AMOR


(em amada memória)

A flor no Jardim cósmico
guarda-se nele
misteriosos são os passos da Essência
e sua transmutação
no tempo de argila do vaso
É preciso tirar as sandálias
para caminhar
por entre as dimensões
dos canteiros desse Jardim
e só o coração reconhece
o aroma e a luz daquela flor
que agora se esparge
e que é guardada a voz
naquele cântaro de amor...

4 comentários:

Cíntia Thomé, Jornalista, Poeta . disse...

A perda apenas por aqui, há um imenso Céu, um caminho àqueles que despojam suas vestes terrenas, suas sandálias e vão ao crescimento espiritual...
Belo...belo...

EDER RIBEIRO disse...

É preciso tirar as sandálias
para caminhar.
Aqui esta a síntese do que a perda pode nos fazer, parar e morrer tb, ou andar sabendo quem se foi permanece. Bjos encantadora poetisa.

Carlos Rímolo disse...

Querida amiga!!!
Lindo texto. Belíssima poesia. Adorei. Meus parabéns!

POETA CIGANO - 13/04/2010

carlosrimolo.blogspot.com

Carlos Rímolo disse...

Querida Lílian!!!
Dei uma passadinha aqui para deixar meu carinho. Você é uma pessoa especial, seu Blog. belíssimo e seus textos maravilhosos!
Parabéns!
POETA CIGANO - 20/04/2010

carlosrimolo.blogspot.com