segunda-feira, 23 de agosto de 2010

OITAVAS



pintura de Alexander Sigov




Ouço canticos que não me veem
mas a tua palavra indecifrável sempre me acompanha
e fazemos solo/

A noite se desnuda
e arranca-me de suas carnes suas fagulhas
e me cospe com suas unhas
com elas dedilho as tuas cordas...

Um comentário:

EDER RIBEIRO disse...

Tela e poema coaduna. Belo, minha querida Lilian. Bjos.